sábado, 15 de maio de 2010

SUPERTRAMP: A lista "negra" de Roger Hodgson.

DEPOIS DE TENTAR UM ACORDO PARA A REALIZAÇÃO DA "SUPERTRAMP 40th ANNIVERSARY TOUR 2010", ROGER HODGSON VOCALISTA E TECLADISTA, EX-MEMBRO  FUNDADOR DA BANDA, AO LADO DE RICK DAVIES, NÃO SE ENTENDEM, E HODGSON PROIBI DAVIES DE TOCAR EM TURNÊ ATUAL SUAS COMPOSIÇÕES DE QUANDO FAZIA PARTE DA BANDA.   
A banda Supertramp, atráves do seu único membro fundador que mantém o grupo em atividade, o tecladista e vocalista Rick Davies, anunciou a turnê de 40 anos de aniversário, logo se esperava uma reunião com a formação clássica que inclui o também tecladista e vocalista Roger Hodgson e os demais músicos, pelo menos a formação do seu álbum mais famoso, o clássico  "Breakfast In America" de 1979, mais nada foi concretizado, já que Hodgson e Davies não se entendem, uma rixa que vem desde a separação dos dois lideres do Supertramp em 1982.

Em recentes declarações, Hodgson disse que depois de sua saida, fez um acordo verbal com Davies, que suas músicas não poderiam ser tocadas pela banda sobre sua ausência, acordo esse que foi quebrado por Davies depois de quase 20 anos, já que no álbum ao vivo "It Was The Best Of Times" (1999). Davies descumbriu tal acordo e executou vários sucessos dos velhos tempos em que Hodgson pertenceu a banda. Hodgson também atacou Davies dizendo que a tal reunião não deveria se chamar "Supertramp 40th Anniversary Tour" por justamente não incluir os membros originais, principalmente ele que foi  um dos principais compositores do grupo, junto com Davies.         
O certo é que frustrado por não ter sido incluído na turnê de reunião da intitula "Supertramp 40th Anniversary Tour", o vocalista/tecladista Roger Hodgson, partiu para ofensiva de maneira mais abrangente, ou seja,  proibiu veementemente o grupo de Davies de tocar as músicas de sua autoria no atual giro comemorativo, e não estava brincando. Agora, ele publicou quais músicas o grupo está “proibido” de tocar.
Confira abaixo e veja se sobrou alguma para Rick Davies e os demais convocados por ele para a atual tournê:

The Logical Song
Give A Little Bit
Dreamer
It’s Raining Again
Breakfast in America
Take The Long Way Home
Sister Moonshine
Land Ho
If Everyone Was Listening
Hide In Your Shell
Easy Does It
Lady
The Meaning
Two Of Us
A Soapbox Opera
Even In The Quietest Moments
Babaji
Fool’s Overture
Child Of Vision
Lord Is It Mine
Crazy
Know Who You Are
Don’t Leave Me Now



Pesquisa e Texto: Boterock\Fotos: Web

4 comentários:

Salamander disse...

Na minha opinião Rick Davies sempre foi a parte menos pop e mais jazz blues do Supertramp e por essa razão esta em boas mãos, claro que a perda de Roger é grande mas se o cara optou por sair não vejo porque Rick deveria chama-lo para turne e quanto a proibição de Roger não deveria ter acontecido, afinal em todos os albuns assinam as canções estão creditadas a " Rick Davies & Roger Hodgson ".Combinado não é caro.

Anderson

Salamander disse...

Na minha opinião Rick Davies sempre foi a parte menos pop e mais jazz blues do Supertramp e por essa razão esta em boas mãos, claro que a perda de Roger é grande mas se o cara optou por sair não vejo porque Rick deveria chama-lo para turne e quanto a proibição de Roger não deveria ter acontecido, afinal em todos os albuns assinam as canções estão creditadas a " Rick Davies & Roger Hodgson ".Combinado não é caro.

Anderson

Swamy disse...

Esse Rick Davies é um pulha que tinha inveja de Roger.
Roger é o autor dos maiores sucessos da banda e Rick que manter o Supertramp a qualquer custo, porém, apenas com as suas músicas isso seria impossível, pois são muito chatas, salvo algumas exceções (Goodbye Stranger e From now on).

Para mim o Supertramp acabou no dia em que Roger anunciou sua saída, durante um show na Alemanha (por sorte tenho o DVD copiado de um VHS).

Supertramp acabou.

Anônimo disse...

ACHO ISSO UMA GRANDE BESTEIRA,O ORGULHO E A VAIDADE PARECE SER MAIOR,SE ESTIVESSEM JUNTOS AINDA ESTARIAM MAIS RICOS E COM OBRAS PRIMAS DE MUSICA,TODOS INCLUSIVE NÓS SAIRAM PERDENDO.