segunda-feira, 31 de outubro de 2016

METALLICA: Em sessão com os fans, banda fala sobre o novo álbum.


Cerca de 500 fãs do Metallica puderam participar de uma sessão especial de perguntas e respostas com os quatro membros do grupo em 29 de Outubro no Polyforum Siqueiros na Cidade do México. Você pode assistir ao vídeo do evento abaixo. Alguns trechos podem ser lidos a seguir.

Sobre o que os inspirou a fazer o novo álbum "Hardwired... To Self-Destruct", a sair em 18 de Novembro:

Kirk Hammett (guitarra): "Talvez por estarmos atrasados em fazê-lo."

James Hetfield (guitarra, vocal): "É o que fazemos; nós fazemos música. Demorou bastante tempo. As pessoas ficaram bravas. E eu percebi quando estávamos tocando o álbum para alguns jornalistas que é um grande sentimento dar luz a música nova e como ela faz as outras pessoas se sentirem, me fez sentir bem. Então eu não sei porque esperamos tanto tempo. Garanta que não tenhamos que esperar tanto tempo de novo, certo?"

Lars Ulrich (bateria): "Faça tatuagens que digam, 'Não esperem tanto tempo', e mandem para gente."

Sobre quais álbuns mudaram suas vidas:

Hammett: "Sabe, para mim pessoalmente, toda vez que lançamos um álbum, ele muda minha vida, com certeza. Digo, sempre que lançamos um álbum, parece que... Nós nos encontramos em uma parte diferente de nossas vidas, nós nos encontramos em uma situação diferente no curso de nossa carreira. E quando nós lançamos um álbum, como James estava dizendo, é uma coisa tão emocional, e ver a música realmente afetar as pessoas de maneira positiva, digo, isso é a coisa mais incrível de se ver para mim."

Sobre as situações mais difíceis que eles enfrentaram em suas vidas no decorrer das três décadas e meia que a banda está junta:

Hetfield: "Bem, sim, nós crescemos juntos, nós passamos tantas experiências de vida juntos. Escalamos grandes montanhas, e então fomos a vales bem profundos. Sabe, o falecimento de Cliff [Burton] foi bem, bem difícil para todos nós. E eu diria que o filme 'Some Kind of Monster' definitivamente destaca uma época bem difícil para a banda e para mim pessoalmente. Eu acho que ser honesto em nossa música, ser honesto conosco como artistas, e a música é uma tremenda terapia. E isso significa muito para mim que minha escuridão pode se conectar com sua escuridão e torná-la ok."





Fontes: Metallica Remains e (em inglês): Blabbermouth.net

Nenhum comentário: